• Quemviaja

Posso viajar com barraca na bagagem de mão?



Embora a gente viaje para acampar com alguma frequência, ainda não tínhamos feito isso de avião, com barraca e todos os acessórios (que não são poucos) correspondentes. Justamente por isso é que, assim que compramos as passagens para a viagem da Chapada dos Veadeiros, que não incluíam o despacho de bagagem, surgiu a preocupação quanto à possibilidade de levar o equipamento na bagagem de mão, dentro da aeronave.


Na tentativa de esclarecer a dúvida, consultamos os regulamentos de bagagem das maiores companhias que operam no Brasil, além de algumas companhias internacionais, e, infelizmente, descobrimos que as informações são muito pouco claras. Na verdade, não há nada muito definitivo em relação à barracas, o que nos levou a fazer contato direto com o serviço de atendimento ao consumidor da Gol, companhia com a qual viajaríamos.


Como quase sempre, as informações que recebemos por telefone foram tão obscuras quanto as informações que encontramos na internet. O atendente, na verdade, confirmou que não há uma regra clara e explicou que, na leitura dele, este tipo de equipamento não seria permitido dentro do avião, mas que, apesar de sua opinião pessoal, o mais certo seria confirmar no raio x do aeroporto.


Com isso em mente, sabendo que poderíamos ser obrigados a pagar pelo despacho da barraca, chegamos ao aeroporto do Galeão com 2 (duas) horas de antecedência do voo, já que assim teríamos tempo para resolver qualquer problema que surgisse. Como a previsão do tempo indicava chuva para o final de semana, levamos a nossa barra Cota 2, da Trilhas e Rumos, que, embora um pouquinho pesada (3,3 kg), nunca nos deixou na mão quando assunto é chuva.


Já no aeroporto, para a nossa surpresa, não houve absolutamente nenhum problema com a barraca ou com a estrutura da barraca, o que, acreditamos, deve-se ao fato de que a estrutura não é metálica, mas de fibra. O problema foram os espeques, que são feitos de aço.


Para quem não sabe, espeques são as estacas que tem a função básica de prender a barraca no chão, além de ajudarem a impedir a entrada de água na barraca. Normalmente, são feitos de materiais metálicos, mas há outras opções no mercado.


Os nossos são os originais, que vieram junto com a barraca (veja foto abaixo), e é aí que está a grande diferença entre o nosso voo de ida para Brasília e o voo de volta para o Rio de Janeiro.


Na ida, nós fomos impedidos de seguir para a área de embarque com os espeques pela equipe de segurança, que entendeu que representavam risco para o voo e demais passageiros. Por isso, para carregar meia dúzia de estacas com peso total de 0.150kg segundo a própria Trilhas e Rumos, fomos obrigados a pagar R$ 120,00 (cento e vinte) reais para despachar uma das mochilas.


Como sabíamos que iria chover, acampar sem os espeques não era uma opção, então, além de pagar o preço do despacho, nos sobrava como alternativa apenas descartar os itens e comprar novos em Brasília, o que dificultaria bastante a nossa vida, já que pretendíamos seguir cedo para a Chapada dos Veadeiros.


Já no dia da volta, depois de considerarmos dar os espeques para algum amigo de Brasília para não termos o mesmo problema, acabamos decidindo tentar novamente e essa acabou sendo a melhor decisão que tomamos.


Diferente do Galeão, fomos informados pela equipe do aeroporto internacional de Brasília, de que não haveria absolutamente nenhum problema em viajar com os espeques, desde que os mesmos não fossem cortantes ou pontiagudos, o que, em nossa leitura, faz todo sentido.


Assim, como nossos espeques não representariam risco para ninguém, pudemos embarcar sem maiores problemas.


Embora não possamos assegurar que todos terão o mesmo tratamento, consideramos que o fato de que a nossa barraca não tem estrutura metálica e o fato de que os espeques que usamos não são pontiagudos ou cortantes foram decisivos para que não tivéssemos problemas ao levar a barraca na bagagem de mão e para que não tivéssemos problemas com os espeques na volta para o Rio de Janeiro.


Então, se você for viajar para acampar e quiser levar a barraca completa na bagagem de mão, recomendamos muito dar uma olhada em produtos como estes, vendidos pela Amazon:



Já para quem pretende despachar as mochilas, como quase tudo no universo dos esportes outdoor, há um mundo de possibilidades, como estas:




Siga @blogquemviaja | https://www.instagram.com/blogquemviaja

9 visualizações